[Memory Khard] – Jogos de Guerra

[Memory Khard] – Jogos de Guerra

guerra

A segunda guerra mundial teve impacto no mundo inteiro. Tanto na política no mundo, o modo de como se conviver com outra pessoa que não é o seu inimigo durante a guerra, mas também ela teve grande influência no mundo do entretenimento. A começar pelos quadrinhos que influenciavam os soldados durante o período de guerra e as animações que estimulavam o patriotismo do país para suas crianças. O melhor estimulo de apresentar esse produto as novas gerações são os jogos de guerra e para mim isso tudo começou quando tive meu Psone e comecei a jogar Medal of Honor.

medal_honor1psx_nosologeeks

O primeiro título da série Medal of Honor foi lançado para o PlayStation 1 em novembro de 1999, sendo publicada pela EA. A sua história foi criada pelo diretor e produtor Steven Spielberg. No bom e velho estilo de primeira pessoa ou first person shooter (FPS), ele retrata um pouco sobre a segunda guerra mundial. Em Medal of Honor, você controla o soldado Jimmy Patterson, que foi recutrado para o OSS. Quase em toda a maioria de tempo você passa por um clima bem tenso e de ser descoberto pelos alemães a qualquer momento.

MedalOfHonorUnderground_1

Medal of Honor 2 foi lançado em 2000 e se passa no mesmo período que o primeiro só que numa área diferente, você está do lado da resistência francesa. Com gráficos razoavelmente melhorados a grande inovação é você controlar uma mulher. A francesa Manon é recrutada pela OSS e parte em missões pela França e África ocupadas pelas linhas inimigas. O jogo traz cenários clássicos históricos em suas fases, como a magnífica torre Eiffel em Paris e o Castelo de Wewelsburg, na Alemanha, palácio dos Cnossos em Creta e as macabras catacumbas de Paris construídas na vida real com ossos de aproximadamente 6 milhões de pessoas no subterrâneo da cidade.

call

Call of Duty 3 tem um carinho especial para mim por ter sido o primeiro jogo de guerra que eu joguei para Playstation 2. Cheia de cenas antes da batalha, você vive na pele de vários soldados. Na primeira fase você é um recruta e começa fazendo um treinamento de guerra. Atirando em capacetes, atirando granadas, pegando e trocando de armas. Isso é uma boa maneira de você conhecer os controles do jogo e diferente dos jogos da geração passada, nesse Call of Duty a sua visão de jogo era mais aberta e você podia andar com mais liberdade, sentir o fogo cruzado em outras partes do jogo e o mais interessante é que você não está sozinho os outros soldados estão com você para ajudar. Para mim é o melhor jogo de guerra do PS2.

 

De todos esses jogos citados que são os meus favoritos e de outros mais lançados. Todos eles bebem da mesma fonte de inspiração que é o filme O Resgate do Soldado Ryan do Spielberg. A primeira fase de Call of Duty você joga e faz uma viagem ao filme e lembra das cenas que eles estão passando de cidade em cidade para encontrar Ryan. Com a chegada da geração seguinte e depois do 11 de setembro de 2001, o inimigo nazista ficou de lado e deu espaço para um novo inimigo e uma nova maneira de se jogar os FPS que são os terroristas. O mundo conheceu uma nova ameaça, a tecnologia ficou mais poderosa e a espionagem ganhou um papel bem importante para esse novo inimigo moderno. Uma diferença que eu destaco de uma maneira negativa desses novos jogos da geração atual é que não se tem mais um modo de história bem contado. Seu enfoque agora é nas disputas online entre várias pessoas. Seu modo campanha é bem curto e não tem mais aquele nível de tensão que tínhamos nos primeiros jogos.

 

E a partir disso eu pergunto. Quem é CODISTA e quem é Battlefield? Essa é a pergunta mais feita nos dias de hoje.

David

About David

Sou apenas um Khara que busca seus objetivos com o tempo.