[Resenha] Por um toque de ouro – Carolina Munhoz

Sentiu uma onda de poder reunir-se em seu peito, causando queimação. Respirou fundo e contou mentalmente até três. Aquele era o seu número sagrado. O número das folhas do trevo da sorte, o símbolo em seu anel.

Um…

Dois…

Três…

Talvez fosse mesmo um Leprechaum. – Sinopse retirada da página do livro na editora Rocco.

Capa-Por-um-Toque-de-Ouro-Carolina-Munhóz

                Eu sou um velho chato. Eu admito. Nem mesmo minha velhice conseguiu me fazer desgostar da mais nova obra fantástica da Autora Carolina Munhóz. Por um toque de ouro, surpreende a cada capitulo por fugir dos estereótipos da fantasia. Vamos falar um pouco sobre?

                Emily O’Connell não é uma protagonista comum. Sabe aquela personagem que perdeu os pais, teve uma infância sofrida e tem de superar tudo e todos para ser feliz? Aquela personagem feita para que nos identifiquemos com ela e para que a conexão nos atraia ao livro? Emily O’Connel vai na direção contrária. Linda, rica, decidida e com o mundo aos seus pés. Essa é a nossa protagonista.

                Nascida e criada na Irlanda, Emily e seu grupo de amigos desfrutam de uma vida perfeita. Festas, bebidas, dinheiro e sexo quando e onde quiserem. Talvez você me pergunte: Como diabos isso pode nos dar uma boa história? O que tem a ser contado? Eu te digo: Pessoas.

                Uma história focada nas pessoas sempre sai na frente na humilde opinião desse que vos escreve. Nesse sentido, estamos muito bem servidos. Darren, o melhor amigo de Emily é também um garoto milionário que faz de tudo para proteger sua melhor amiga. Talvez não seja importante, mas como compõe o personagem, acredito que devo mencionar sua homossexualidade. Padrigan, o pai de Emily sempre bondoso e sensato. Owen, um Playboy que sonha ter Emily em sua cama. Para ficar apenas em três dos muitos personagens que recheiam esta obra. Claro que temos outro que é especial e merece um parágrafo próprio.

                Aaron Locky é um estranho. Estranho é a palavra que melhor define o comportamento do jovem que surge na vida de Emily se dizendo um milionário de São Francisco e que parece imune a seus poderes de sedução. Durante a trama, cabe a Aaron apresentar a Emily um novo mundo. Um mundo onde Emily não é a dona de tudo e que na verdade tem muito a aprender. Um mundo de Leprechauns.

                Aqui, acho digno de nota a fuga do estereótipo mais uma vez. Quando foi a ultima vez que vocês leram uma história sobre Leprechauns? Pois bem, aos poucos, sabendo que este é apenas o primeiro livro da trilogia, somos apresentado a esta lenda irlandesa tão pouco difundida no ocidente. Estou curioso para descobrir mais sobre as pequenas criaturas barbudas com seus chapéus pontudos.

elf leprechaun with beer for saint patrick's day illustration isolated on white background

                Por ultimo e não menos importante, o livro nos trás um show de referências a cultura POP o que nos ajuda a legitimar em nossa mente a história. Outro fenômeno trazido pelo livro é à vontade quase que incontrolável de conhecer a Irlanda. Chegando ao meio do livro, fica perceptível como a autora tem crescido como escritora.

                Enfim, está mais do que recomendado. Leiam a história de Emily O’Connel e surpreendam-se com sua história, sua magia e principalmente, sua personalidade. Fiquem ligados aqui no site, pois como esse mês é o mês de Por um toque de Ouro… teremos muitas novidades, inclusive, talvez, um porte de ouro.

carolina munhoz

Os Kharas

About Os Kharas

Viva a aventura!